Saiba tudo sobre iluminação. Assine nossa newsletter!

7 dicas de como reduzir custos na indústria!

Um dos principais desafios do gerenciamento de empresas é saber como reduzir custos na indústria sem comprometer a qualidade dos produtos e o atendimento aos clientes. Essa questão vem sendo abordada desde o princípio da Revolução Industrial e tem forte influência na forma como os negócios são conduzidos atualmente.

Portanto, empresas industriais de qualquer segmento e porte podem aprimorar seus processos para tornar a operação mais econômica e, com isso, obter um significativo aumento da lucratividade.

Atender à crescente demanda e manter os custos em patamares baixos são alguns dos desafios enfrentados por gestores que desejam ampliar o retorno sobre os seus investimentos. Desse modo, é importante adotar medidas estratégicas para continuar atendendo ao mercado consumidor com qualidade.

Cortar gastos é uma decisão estratégica e, portanto, exige uma análise profunda para que as escolhas não sejam definidas com base em informações insuficientes ou imprecisas.

Por isso, confira a lista de dicas que preparamos para ajudar o seu negócio a crescer. Continue lendo!

1. Realize o mapeamento da estrutura de custos

Para identificar as oportunidades de redução de custos, é preciso saber para onde os recursos financeiros da companhia estão indo. Essa é uma forma de dar visibilidade ao volume de gastos e fornecer ao gestor a capacidade de avaliar os resultados financeiros.

Em geral, essas informações estão disponíveis em um sistema de gestão integrada, como o SAP, por exemplo, que registra todas as transações realizadas, desde a compra de matérias-primas até a venda de produtos acabados.

Os relatórios obtidos são importantes no momento de formular o orçamento anual e para o estabelecimento de metas relacionadas aos gastos de cada área.

Custos fixos

Os custos dessa natureza estão relacionados à estrutura para manter a empresa e são rateados entre os produtos na composição do preço de venda.

Custos diretos

Estão vinculados à produção de cada tipo de produto presente no catálogo; como os insumos e recursos podem variar, o seu cálculo está atrelado de forma individual. É importante destacar que os impostos relacionados à aquisição de suprimentos também integram esse tipo de custo.

Custos indiretos

A identificação e o cálculo desse tipo de custeio apresentam maior complexidade, pois não é possível atrelá-los a um produto específico. As embalagens são um exemplo dessa categoria, mas que deve ser apurado de forma precisa.

2. Busque o aumento da produtividade

Um dos princípios da administração estabelece que os custos fixos da produção são diluídos de acordo com o volume produzido. Isso quer dizer que o investimento em métodos para aumentar a produção representam uma oportunidade de minimizar os gastos. Alguns exemplos de ferramentas eficazes são:

  • tecnologia de robótica;
  • sistemas de gestão integrada;
  • treinamento dos colaboradores;
  • maquinário moderno e com maior eficiência energética;
  • organização do espaço físico para reduzir o tempo de deslocamento.

3. Evite paradas no processo produtivo

É natural que maquinários, equipamentos e ferramentas sofram desgaste no decorrer da sua vida útil. Contudo, o gestor deve estar atento para evitar que as máquinas quebrem e causem a interrupção da produção. A variabilidade da produção também é um fator a ser evitado, pois a lentidão do processo resulta em queda da eficiência operacional.

A solução que pode ser adotada é monitorar o funcionamento das máquinas, especialmente os motores elétricos que são responsáveis por impulsionar o seu funcionamento e dependem de energia elétrica.

De forma periódica, é preciso realizar inspeções e programar manutenções caso haja necessidade de substituição de peças. Essa atitude proativa contribui para evitar problemas de maiores proporções.

4. Invista em alternativas de iluminação

Muitas empresas do ramo industrial mantêm a sua operação funcionando 24 horas por dia, em um regime de turnos. É importante focar no consumo de energia, pois esse é um insumo essencial para a execução de qualquer atividade. Por isso, convém ao gestor analisar os seus gastos e buscar a economia na linha de produção.

Existem diversas alternativas que funcionam para aumentar a eficiência energética de forma significativa. Entre elas, está a utilização de luminárias LED, que foram criadas com o intuito de iluminar grandes espaços, como é o caso dos galpões industriais. Estima-se que a economia direta pode ultrapassar 70% do consumo.

Contudo, para que a instalação seja realizada de forma segura e respeitando a infraestrutura do local, é preciso contar com parcerias com empresas especializadas que desenvolvam um projeto completo e ofereçam suporte.

5. Busque a automatização de processos

Já mencionamos anteriormente como a aplicação de robôs pode aumentar a produtividade na linha de produção. No entanto, a automação industrial pode assumir diversas formas e atuar em departamentos distintos.

Nos armazéns, por exemplo, é possível implementar esteiras para mover os materiais de forma ágil, o que permite tornar o manuseio mais seguro.

Até mesmo a área administrativa pode ter processos aprimorados com a utilização de robôs que funcionam em conjunto com os sistemas de gestão. Desse modo, pode-se automatizar tarefas repetitivas, evitando-se a incidência de erro humano.

6. Incentive a capacitação da equipe

O aperfeiçoamento constante dos profissionais é uma das palavras-chave para reduzir os custos na indústria. Tanto a equipe operacional quanto a administrativa podem ser beneficiadas com a implementação de cursos e treinamentos internos. Desse modo, os materiais são formulados de acordo com as necessidades da companhia e refletem o mercado no qual ela atua.

Um profissional atualizado quanto às principais tecnologias e metodologias de trabalho apresenta significativas melhorias no seu desempenho, tais como:

  • mantém o foco nas demandas dos clientes;
  • possibilita o aumento da eficiência;
  • amplia as oportunidades de inovação;
  • evidencia a capacidade de solucionar problemas;
  • garante o aumento da proatividade e produtividade.

7. Adote metodologias de controle

A recomendação final tem relação com a gestão e acompanhamento da implementação das dicas listadas anteriormente. Afinal de contas, a economia obtida é o resultado de um esforço constante que deve ser reforçado para integrar a cultura organizacional.

Por isso, é importante instituir metas de curto, médio e longo prazo para avaliar o andamento dos resultados obtidos. Isso quer dizer que os detalhes devem ser expostos de forma clara e racional para que a sua aceitação por parte da equipe seja mais abrangente e duradoura.

Cortar custos é uma expressão muito comum no mundo corporativo. Afinal, se o excesso de gastos for identificado, é vantajoso buscar soluções para eliminá-lo. Frequentemente, porém, as ações aplicadas são ineficientes. Reduzir a qualidade dos insumos, por exemplo, é uma medida arriscada que pode gerar queda no volume de vendas devido à insatisfação dos clientes.

Esse aspecto ressalta que é essencial refletir sobre como reduzir custos na indústria para que a operação não seja prejudicada.

Aproveite para nos seguir nas redes sociais e não perca nenhum de nossos conteúdos! Estamos no Facebook, no Twitter e no LinkedIn.

SX Lighting

| |

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Rua José Ayrton Machado, 150
    Feital - Pindamonhangaba, SP
    CEP 12441-265

  • (12) 3641-6522