Aprenda o que é e como fazer o cálculo luminotécnico!

Aprenda o que é e como fazer o cálculo luminotécnico!

Aprenda o que é e como fazer o cálculo luminotécnico!

Aprenda o que é e como fazer o cálculo luminotécnico!

O cálculo luminotécnico pode ajudar ou prejudicar a visibilidade de um ambiente corporativo. Ele é muito importante para a averiguação da quantidade certa de dispositivos de LED para a iluminação eficiente de determinado local.

Com esse cálculo, torna-se possível descobrir se os aspectos qualitativos e quantitativos das normas vigentes estão sendo atendidos. Neste post, vamos apresentar informações a respeito do cálculo luminotécnico e falar sobre nível de iluminância para cada ambiente.

Além disso, vamos explicar o que é, quais são as principais variáveis a serem consideradas e como é feito esse cálculo. Aqui, você vai encontrar detalhes sobre normas técnicas, métodos utilizados, aproveitamento de luz natural, entre outros.

Gostaria de saber mais sobre o cálculo luminotécnico? Acompanhe a leitura deste artigo!

Saiba o que é o cálculo luminotécnico

O planejamento de projetos de iluminação é realizado por meio de cálculos luminotécnicos que incluem todos os fatores e condições ambientais. Assim sendo, o cálculo luminotécnico é uma ferramenta utilizada por profissionais especializados para descobrir quais equipamentos ou fontes de luz são necessários para a iluminância adequada de uma área.

Entenda quais as principais variáveis do cálculo luminotécnico

A realização do cálculo luminotécnico é essencial para garantir a determinação correta dos pontos de iluminação. As variáveis analisadas pelos projetistas são diversas, por exemplo, o equilíbrio entre luz artificial e luz natural e a combinação entre ambas.

Outros fatores avaliados são os dispositivos de LED mais indicados, a distância entre as fontes de luz e as dimensões das estruturas físicas. No método ponto a ponto, o especialista avalia as intensidades luminosas por meio de luminárias pontuais pequenas e fachos de luz definidos.

Nesse caso, a intensidade luminosa é lançada verticalmente sobre o local ou dimensão física. Já no método lumens, o resultado numérico único da luminosidade é obtido em função das características do ambiente e dos equipamentos selecionados.

Descubra como é feito o cálculo luminotécnico

Inicialmente, é identificado o nível de iluminação médio, conforme as orientações da NBR ISO/CIE 8995-1:2013, que define os requisitos indispensáveis para áreas de trabalho internas. O valor é verificado tendo em vista a atividade desenvolvida no ambiente específico.

Em seguida, deve ser realizado o cálculo do índice do local que observa as dimensões em metros das estruturas físicas. Depois disso, é feita a definição do fator de utilização que foi fornecido pelo fabricante da luminária de LED.

Uma tabela vem com os itens para fazer o cruzamento dos índices de refletância com o índice do recinto. O próximo passo é definir o fator de manutenção ou depreciação que está relacionado com o fluxo emitido pelo dispositivo no seu período inicial e depois do período de revisão.

A luz direcionada à área pode causar o ofuscamento que precisa ser delimitado. Dessa maneira, o nível de ofuscamento também precisa ser considerado. A curva de distribuição luminosa e o posicionamento dos itens não podem prejudicar as atividades dos colaboradores. Por conseguinte, o número de luminárias LED é determinado, considerando vários fatores, como:

  • Iluminância média;
  • Metragem do ambiente;
  • Número de dispositivos de LED;
  • Fluxo luminoso;
  • Fator de utilização e manutenção;
  • Distribuição das luminárias de LED;
  • Fator de fluxo luminoso do reator.

Os sistemas de iluminação são dimensionados de acordo com o fator de perdas luminosas, a atividade desenvolvida, o tipo do ambiente e os modelos de luminárias ou refletores de LED utilizados. Esses parâmetros são úteis por que no decorrer do tempo de uso dos equipamentos eles reduzem o fluxo luminoso, em função do desgaste e do acúmulo de poeira.

Determinada a quantidade de itens necessários para atingir o nível ideal de luminosidade, será efetivada a distribuição equilibrada no ambiente com distâncias entre os dispositivos e deles com as paredes. Luminárias podem ser acrescentadas se o cálculo for incompatível com a distribuição ideal.

Vamos imaginar um exemplo prático desse cálculo em um ambiente com atividades básicas durante algumas horas.

Se a ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) informa que são necessários 200 lux para a realização das tarefas, utiliza-se a fórmula “X LM/ 5 metros quadrados = 200”. Nesse caso, temos o seguinte: 200 x 5 = 1.000 lumens. Com duas luminárias que emitam 500 lumens, cada, o ambiente estará perfeitamente iluminado.

Compreenda as normas técnicas referentes ao cálculo luminotécnico

As normas que são consideradas na realização do cálculo luminotécnico são voltadas para a segurança do trabalho, saúde e higiene ocupacional. A Norma Regulamentadora NR 17 traz as regras relativas à ergonomia e trata das questões de desempenho eficiente, segurança e conforto dos usuários expostos à iluminação.

A Norma de Higiene Ocupacional NHO 11/2018 ressalta, especialmente, os procedimentos de avaliação e critérios para níveis de iluminamento, informando parâmetros qualitativos e quantitativos de iluminação.

Por fim, são observadas a NBR ISO/CIE 8995-1:2013, já mencionada, e a Portaria nº 20 do INMETRO (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia), que impõe os requisitos de conformidade dos dispositivos.

Verifique como o cálculo luminotécnico interfere no aproveitamento da luz natural

O cálculo luminotécnico é realizado levando em consideração a luz natural do ambiente. A claridade que entra nas salas pelas janelas, portas ou teto influencia diretamente o projeto de iluminação. Por isso, os projetistas calculam quanta luz natural está disponível no ambiente para gerar o máximo de economia de energia elétrica para os usuários.

A luz artificial é somada à natural e os pontos são combinados por meio da avaliação. As tecnologias atuais trabalham com softwares de gestão, drivers, sensores e automação, tornando a iluminação de LED ainda mais inteligente. Os sensores de presença ativam as luminárias para que elas liguem e desliguem automaticamente, sempre que for necessário.

Caso ainda tenha dúvidas sobre o cálculo luminotécnico, saiba que existem softwares especializados para a realização dele. Eles podem ajudar a oferecer maior precisão ao seu projeto, que será elaborado e executado por profissionais especializados. Você pode fazer uma parceria com uma empresa que oferece soluções em iluminação LED!

Precisando de um projeto de iluminação? Não sabe por onde começar? Entre em contato com nossa equipe de especialistas, solicite um projeto luminotécnico gratuito agora mesmo!

 

 


  • Compartilhe


Solicite um

orçamento

Nossos especialistas estão prontos para prestar um atendimento personalizado para você.

Voltar