Aprenda o que é e como fazer o cálculo luminotécnico!

O cálculo luminotécnico pode ajudar ou prejudicar a visibilidade de um ambiente corporativo. Ele é muito importante para a averiguação da quantidade certa de dispositivos de LED para a iluminação eficiente de determinado local.

Com esse cálculo, torna-se possível descobrir se os aspectos qualitativos e quantitativos das normas vigentes estão sendo atendidos. Neste post, vamos apresentar informações a respeito do cálculo luminotécnico e falar sobre nível de iluminância para cada ambiente.

Além disso, vamos explicar o que é, quais são as principais variáveis a serem consideradas e como é feito esse cálculo. Aqui, você vai encontrar detalhes sobre normas técnicas, métodos utilizados, aproveitamento de luz natural, entre outros.

Gostaria de saber mais sobre o cálculo luminotécnico? Acompanhe a leitura deste artigo!

Saiba o que é o cálculo luminotécnico

O planejamento de projetos de iluminação é realizado por meio de cálculos luminotécnicos que incluem todos os fatores e condições ambientais. Assim sendo, o cálculo luminotécnico é uma ferramenta utilizada por profissionais especializados para descobrir quais equipamentos ou fontes de luz são necessários para a iluminância adequada de uma área.

Entenda quais as principais variáveis do cálculo luminotécnico

A realização do cálculo luminotécnico é essencial para garantir a determinação correta dos pontos de iluminação. As variáveis analisadas pelos projetistas são diversas, por exemplo, o equilíbrio entre luz artificial e luz natural e a combinação entre ambas.

Outros fatores avaliados são os dispositivos de LED mais indicados, a distância entre as fontes de luz e as dimensões das estruturas físicas. No método ponto a ponto, o especialista avalia as intensidades luminosas por meio de luminárias pontuais pequenas e fachos de luz definidos.

Nesse caso, a intensidade luminosa é lançada verticalmente sobre o local ou dimensão física. Já no método lumens, o resultado numérico único da luminosidade é obtido em função das características do ambiente e dos equipamentos selecionados.

Descubra como é feito o cálculo luminotécnico

Inicialmente, é identificado o nível de iluminação médio, conforme as orientações da NBR ISO/CIE 8995-1:2013, que define os requisitos indispensáveis para áreas de trabalho internas. O valor é verificado tendo em vista a atividade desenvolvida no ambiente específico.

Em seguida, deve ser realizado o cálculo do índice do local que observa as dimensões em metros das estruturas físicas. Depois disso, é feita a definição do fator de utilização que foi fornecido pelo fabricante da luminária de LED.

Uma tabela vem com os itens para fazer o cruzamento dos índices de refletância com o índice do recinto. O próximo passo é definir o fator de manutenção ou depreciação que está relacionado com o fluxo emitido pelo dispositivo no seu período inicial e depois do período de revisão.

A luz direcionada à área pode causar o ofuscamento que precisa ser delimitado. Dessa maneira, o nível de ofuscamento também precisa ser considerado. A curva de distribuição luminosa e o posicionamento dos itens não podem prejudicar as atividades dos colaboradores. Por conseguinte, o número de luminárias LED é determinado, considerando vários fatores, como:

  • iluminância média;
  • metragem do ambiente;
  • número de dispositivos de LED;
  • fluxo luminoso;
  • fator de utilização e manutenção;
  • distribuição das luminárias de LED;
  • fator de fluxo luminoso do reator.

Os sistemas de iluminação são dimensionados de acordo com o fator de perdas luminosas, a atividade desenvolvida, o tipo do ambiente e os modelos de luminárias ou refletores de LED utilizados. Esses parâmetros são úteis por que no decorrer do tempo de uso dos equipamentos eles reduzem o fluxo luminoso, em função do desgaste e do acúmulo de poeira.

Determinada a quantidade de itens necessários para atingir o nível ideal de luminosidade, será efetivada a distribuição equilibrada no ambiente com distâncias entre os dispositivos e deles com as paredes. Luminárias podem ser acrescentadas se o cálculo for incompatível com a distribuição ideal.

Vamos imaginar um exemplo prático desse cálculo em um ambiente com atividades básicas durante algumas horas.

Se a ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) informa que são necessários 200 lux para a realização das tarefas, utiliza-se a fórmula “X LM/ 5 metros quadrados = 200”. Nesse caso, temos o seguinte: 200 x 5 = 1.000 lumens. Com duas luminárias que emitam 500 lumens, cada, o ambiente estará perfeitamente iluminado.

Compreenda as normas técnicas referentes ao cálculo luminotécnico

As normas que são consideradas na realização do cálculo luminotécnico são voltadas para a segurança do trabalho, saúde e higiene ocupacional. A Norma Regulamentadora NR 17 traz as regras relativas à ergonomia e trata das questões de desempenho eficiente, segurança e conforto dos usuários expostos à iluminação.

A Norma de Higiene Ocupacional NHO 11/2018 ressalta, especialmente, os procedimentos de avaliação e critérios para níveis de iluminamento, informando parâmetros qualitativos e quantitativos de iluminação.

Por fim, são observadas a NBR ISO/CIE 8995-1:2013, já mencionada, e a Portaria nº 20 do INMETRO (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia), que impõe os requisitos de conformidade dos dispositivos.

Verifique como o cálculo luminotécnico interfere no aproveitamento da luz natural

O cálculo luminotécnico é realizado levando em consideração a luz natural do ambiente. A claridade que entra nas salas pelas janelas, portas ou teto influencia diretamente o projeto de iluminação. Por isso, os projetistas calculam quanta luz natural está disponível no ambiente para gerar o máximo de economia de energia elétrica para os usuários.

A luz artificial é somada à natural e os pontos são combinados por meio da avaliação. As tecnologias atuais trabalham com softwares de gestão, drivers, sensores e automação, tornando a iluminação de LED ainda mais inteligente. Os sensores de presença ativam as luminárias para que elas liguem e desliguem automaticamente, sempre que for necessário.

Caso ainda tenha dúvidas sobre o cálculo luminotécnico, saiba que existem softwares especializados para a realização dele. Eles podem ajudar a oferecer maior precisão ao seu projeto, que será elaborado e executado por profissionais especializados. Você pode fazer uma parceria com uma empresa que oferece soluções em iluminação LED!

Gostou do conteúdo sobre cálculo luminotécnico? Então, leia e saiba mais sobre a estrutura de iluminação industrial!