Como analisar o consumo de energia de uma fábrica?

Para conseguir manter uma produção eficiente, as fábricas e as indústrias precisam saber como calcular eficiência energética para que seja possível repensar e analisar o consumo de energia de suas plantas. Sem conseguir medi-la com precisão — em cada setor —, as ações voltadas para melhorar os resultados ficam restritas e afetam o orçamento.

Um serviço de gestão de energia pode auxiliar na mensuração dos gastos. Dessa forma, será possível ter um valor preciso sobre quanto fluxo energético é consumido em cada um dos setores da empresa. A partir desse conhecimento, é possível elaborar estratégias para tornar cada ambiente mais eficiente, mantendo o nível de produção.

Se você quer descobrir a importância de analisar o consumo de energia na sua empresa, continue a leitura para conferir todos os detalhes! Você entenderá as informações que a sua conta traz para otimizar a sua indústria.

O que é a eficiência energética?

A eficiência energética está diretamente relacionada com a utilização dos recursos que possibilitam a melhora da utilização da energia, bem como adoção de providências com o objetivo de diminuir o seu consumo.

É normal encontrar empresas que iniciaram ou pretendem expandir os seus programas de redução do uso de energia, seja em razão do significativo aumento dos custos, seja a fim de diminuir os impactos ambientais.

A melhoria da eficiência energética de uma empresa costuma representar benefícios importantes. Hoje em dia, existem, até mesmo, normas de gestão de energia para que as companhias definam e estabeleçam um planejamento para o consumo e a sua utilização, mas essa prática, muitas vezes, não faz parte da visão estratégica da organização.

Por que devo analisar a conta de energia em minha fábrica?

Se a empresa não entende como o fluxo de energia está segregado em cada setor, não é possível enxergar o verdadeiro consumo. Logo, não é capaz de identificar como reduzir os gastos mantendo o nível de produção e tornar mais eficiente o seu produto no mercado.

A medição é muito importante porque se torna uma informação preciosa para a tomada de decisão sobre a estrutura e o maquinário da fábrica. Para conseguir esses dados, uma dica é instalar um serviço de telemetria — um gerenciador de energia que fica na cabine climatizada da empresa para medir todo o consumo, paralelamente ao medidor da concessionária.

Vale lembrar que não é interessante para a empresa se contentar com as informações que são fornecidas pela prestadora de serviços local. Um medidor e um sistema de gerenciamento de energia paralelo ajuda a acompanhar a demanda em kWh e o fator de potência em tempo real.

Essas informações ajudam em diferentes análises, envolvendo o consumo de energia, a previsão de custos e de compra no mercado livre etc. Dessa forma, a empresa não corre o risco de ficar sem energia ou precisar adquirir em urgência.

Portanto, entender o consumo é fundamental para estabelecer uma gestão estratégica para a planta. Em muitos casos, a energia elétrica é a segunda ou a terceira maior despesa de uma empresa. É natural que façam mudanças dos equipamentos ou melhorias físicas para conseguir reduzir os custos.

Quais são os benefícios da eficiência energética?

O gerenciamento de energia e a eficiência energética trazem benefícios em curto, médio e longo prazo para as instituições. De imediato, a empresa fica mais competitiva, oferecendo um produto mais eficiente e a um preço mais vantajoso. Dessa forma, é possível ganhar em Market Share.

Em médio e longo prazo, a empresa também ganha sobrevivência. Afinal, a companhia que não se preocupa com a energia elétrica tende a condicionar boa parte da sua folha de gastos e, sem a gestão correta, pode gerar mais custos do que lucro.

Uma empresa sustentável precisa estar equilibrada em todos os âmbitos. Ao negligenciar essa questão, o negócio tenderá a ficar insustentável em médio e longo prazo. A participação no mercado poderá diminuir drasticamente e fechar as portas será uma consequência natural.

É preciso ter consciência de que não basta se preocupar com o que a empresa consome atualmente. É preciso fazer estudos e controles para definir o quanto se deseja consumir de energia elétrica nos próximos anos.

Por isso, é fundamental seguir monitorando as faturas mensais e o consumo diário de energia. Da mesma forma, deve-se acompanhar as soluções dispostas no mercado para garantir a metrificação do consumo energético dentro da empresa, sem ficar totalmente dependente das informações cedidas pelas concessionárias.

Como calcular o kWh?

O método mais transparente e correto para saber quanto a empresa paga pelo kWh é recorrer às resoluções homologatórias da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Nelas, há os valores a cada ano, junto a mais de 70 distribuidoras de energia em todo o país. Ou seja, é possível saber o valor que cada distribuidora cobra de indústrias, comércios, residências etc.

No entanto, a maneira mais precisa é calcular a parcela da TE (tarifa de energia que reverte os custos de geração) — valores de todos os empreendimentos de geração que fornecem energia para as unidades consumidoras — e somar com o TUSD (custos referentes à transmissão e à distribuição da energia). Somando esses custos com todos os impostos, tem-se o valor total pago por kWh.

As resoluções da Aneel apresentam todos os impostos embutidos na energia elétrica: o ICMS (varia de Estado para Estado), o PIS e o Cofins. Elas estão diretamente envolvidas com o valor final. Portanto, para se chegar ao valor exato, é preciso:

  • pegar o valor que tem na resolução (TE + TUSD) e dividir por 1000;
  • somar o valor dos impostos (ICMS, PIS e Cofins).

Por exemplo, uma empresa que está situada em São Paulo deverá pegar a tarifa da TE + TUSD que está na resolução da Aneel (0,50 por kWh para o estado paulista) e dividir por 1000. Em seguida, você soma o ICMS do Estado (que é de 18%), o PIS e o Cofins (aproximadamente 6% cada). Esse cálculo mostra o valor exato pago por kWh.

No mercado livre, porém, em vez de somar o TE com o TUSD, adiciona-se o preço da energia no mercado livre ao TUSD. O restante do cálculo é exatamente o mesmo.

O cálculo de kWh é o que vai impactar a conta de luz conforme as horas utilizadas pelo equipamento. Se houver um erro no valor do kWh, haverá falha no tempo de retorno do investimento realizado e na previsão de total do consumo mensal.

Por exemplo: se você fizer uma estimativa de R$0,38 por kWh para uma empresa que paga R$0,30 o valor do kWh, será preciso mudar todo o projeto, utilizando outros tipos de materiais.

Quais medidas adotar para minimizar os custos?

As ações para redução do consumo de energia não podem comprometer a produção e a entrega da empresa. A qualidade dos produtos também não pode ser afetada por essa diminuição e, para tanto, um gerenciamento de energia é fundamental.

Quando falamos em reduzir os custos na indústria por meio desse gerenciamento, queremos dizer diminuir o valor do kWh. Alguns mecanismos podem ser adotados para atingir a queda do que é consumido pela empresa. Dentre eles, estão:

  • diminuir a demanda da planta: verificar se a empresa está pagando mensalmente um valor para a distribuidora de energia a mais do que, de fato, é consumido;
  • aumentar o fator de potência: distribuir a rede elétrica de maneira eficiente para reduzir as penalidades com o baixo fator de potência;
  • aumentar o fator de carga: ao fazer isso, é possível diminuir a demanda elétrica contratada pela empresa e reduzir o custo de consumo;
  • migrar para o mercado livre: quando a empresa deixa de comprar energia diretamente da distribuidora, ela passa a adquirir no mercado livre, em que é possível negociar o valor com várias geradoras.

Essas medidas são plausíveis apenas com a análise dos dados, sem a necessidade de custo de instalação ou aquisição de um produto. Ao falarmos de eficiência energética, a SX Lighting será de grande auxílio para as empresas.

Trata-se do mundo físico: trocar equipamentos que tenham maior eficiência e produzam o mesmo trabalho, com menor consumo de energia. Essas ações envolvem a compra de ativo e, somadas com às medidas de gerenciamento e de mais eficiência energética, proporcionam uma planta mais sustentável, com a implementação do retrofit do motor, do retrofit da iluminação etc.

Conseguir mensurar e monitorar o consumo de energia pode ser um verdadeiro diferencial estratégico para a empresa. Por isso, é essencial não ficar dependendo das concessionárias. Conte com parceiros que melhorem a eficiência elétrica, como substituir a iluminação por luminária de LED e tornar o projeto otimizado.

O que é a consultoria de eficiência energética?

Realizar a gestão de energia é a melhor e mais eficiente forma de controlar o consumo energético das empresas. Trata-se de uma medida importante porque, por meio dela, torna-se possível diminuir os gastos com esse insumo, que se encontra com um preço cada vez mais alto —a gestão de energia eficiente pode gerar uma diminuição significativa na conta de energia.

A consultoria de eficiência energética analisa todos os gastos com energia da companhia e adota medidas com a finalidade de diminuir o consumo energético. Para isso, aplica procedimentos e sistemas de controle com possibilidade de quantificar o custo energético na produção.

Ao implementar a gestão da energia nas empresas, há a otimização de processos. Isso porque, para a organização se tornar mais competitiva, ela precisa produzir melhor, em maior quantidade e com o menor custo possível. Nesse sentido, muitas vezes, a energia é um empecilho para que esse processo ocorra de acordo com o planejado.

Além disso, esse tipo de consultoria auxilia na diminuição da emissão de gases do efeito estufa, uma vez que ao reduzir o consumo, a produção de energia elétrica por termelétricas, que são altamente poluentes, é evitada.

Como a consultoria de eficiência energética funciona?

Existem empresas que fornecem o serviço de consultoria de eficiência energética. Nesse caso, os profissionais ajudam a avaliar o seu consumo de energia, a fim de identificar pontos que podem ser melhorados, tanto imediatamente quanto em médio e longo prazo.

Essa prática é muito utilizada no exterior e, hoje em dia, já é possível encontrá-la também no Brasil. Além de analisar como calcular eficiência energética da empresa, os especialistas também estudam e sugerem interferências em todos os processos e sistemas, com o objetivo principal de reduzir e controlar os gastos com energia.

Nesse sentido, as estratégias projetam e implementam um sistema de gestão de energia que, por sua vez, possibilita a melhoria contínua no consumo de uma empresa.

Dessa maneira, a consultoria de eficiência energética é capaz de observar os pontos que devem ser melhorados, bem como executar projetos de melhoria que impulsionam o desempenho energético. Ao fim do processo, a empresa obtém ganhos rapidamente, além de diminuir as emissões de carbono.

Quais são as suas principais vantagens?

Agora que você já sabe o que é e como funciona a consultoria de eficiência energética, vamos apresentar, a seguir, quais são os principais benefícios. Veja!

Diminuição de custos

Sem dúvidas, um dos principais benefícios para as empresas que implementam a gestão de energia e a fazem de forma eficiente costuma ser a redução de custos. Ela costuma advir tanto de ações do ponto de vista regulatório e tarifário quanto com relação à adoção de ações no uso da energia.

Nesse sentido, é possível que o consultor identifique dados nas faturas de energia que podem ser otimizados — como multas por fator de potência, demanda contratada ou consumo na ponta — e, com isso, reduzir de forma significativa o seu valor.

Já com relação à utilização da energia, é possível adotar medidas de controle no consumo energético dos equipamentos. Entre elas, uso de equipamentos de forma mais consciente e operações de manutenção frequentes para evitar desperdícios de energia elétrica.

Sustentabilidade

Mais uma das vantagens da boa gestão de energia é a diminuição nas emissões de poluentes na atmosfera. Isso é possível em razão dos processos produtivos otimizados, em que as companhias conseguem produzir mais sem aumentar o consumo de energia elétrica.

Além disso, com a utilização eficiente da energia, o sistema elétrico do país deixa de precisar recorrer ao uso das termelétricas, reduzindo o despejo de poluentes e as emissões de gases.

Uma companhia que é mais sustentável também sofre um impacto positivo em sua imagem perante a sociedade, aumentando o seu valor de mercado e, consequentemente, os seus ganhos.

Melhoria nos processos de produção

A boa gestão de energia também auxilia na otimização dos processos produtivos da empresa. Isso ocorre porque, para tornar possível o melhor uso da energia, determinados hábitos e processos precisam ser alterados.

É o caso, por exemplo, de fluxos de produção que se tornaram obsoletos, sem que os gestores e operadores percebessem, ou de máquinas que se deterioram com o tempo. Nesse sentido, muitas vezes, já existem formas de otimizar essas atividades e, ainda, economizar energia.

Dessa maneira, a gestão de energia é uma prática que auxilia as empresas a perceber esses problemas rapidamente e a consertá-los, para que eles não gerem prejuízos ainda maiores.

Qual é a atuação do consultor?

Os consultores são os especialistas nesse segmento. Por essa razão, são capazes de garantir o sucesso dos investimentos da consultoria de eficiência energética.

O profissional é responsável por coordenar as ações que devem ser implementadas e apontar as soluções apropriadas para cada tipo de negócio, uma vez que cada empresa conta com necessidades específicas.

Assim, como o consultor detém todo o “know how” necessário, ele consegue identificar com mais facilidade os pontos que podem ser aprimorados, a fim de encontrar soluções energéticas e obter os resultados esperados.

Agora que você já sabe como calcular eficiência energética e qual é a importância dessa atitude, lembre-se que a gestão de energia deve ser um esforço contínuo. Para que seja possível usufruir de seus benefícios, a consultoria e o gerenciamento do consumo devem ser vistos como investimentos para que a empresa obtenha os resultados esperados.

O que você achou deste post? Nossas dicas foram úteis? Deixe um comentário e conte a sua opinião sobre o tema!