Como calcular o ROI em projeto iluminação pública LED?

A economia dos recursos públicos é fundamental para o desenvolvimento do país. No entanto, poupar energia elétrica ainda é um grande desafio para os gestores do setor público. Para que tudo funcione adequadamente, é importante fazer planos de contenção e aplicar estratégias que promovam a redução das despesas. Mas como saber se as mudanças planejadas vão realmente gerar resultados?

Neste post, vamos explicar como é possível fazer o cálculo do ROI em projeto de iluminação pública de LED e por que isso é tão importante para a obtenção de maior eficiência energética. Além disso, vamos falar sobre as vantagens de utilizar esse tipo de lâmpada para iluminar as vias, bem como sobre as consequências e prejuízos de não fazer as contas corretamente.

Deseja saber mais sobre o cálculo do ROI? Acompanhe a leitura!

Quais são as vantagens de utilizar lâmpadas de LED para iluminar vias públicas?

Existem inúmeros benefícios advindos do uso de luminárias de LED na iluminação pública. O principal deles é a economia, visto que um dos maiores gastos dos municípios está relacionado às instalações elétricas nas áreas e vias públicas.

Utilizando os equipamentos atuais, os resultados são visíveis em curto, médio e longo prazo. As lâmpadas de mercúrio já estão ultrapassadas e consomem uma quantidade enorme de energia.

Outra vantagem relevante é a sustentabilidade, que já é fundamental e plenamente possível com as luminárias fabricadas com tecnologia de diodos emissores de luz. Elas evitam a emissão de milhares de toneladas de dióxido de carbono no ar e reduzem consideravelmente a poluição nas cidades.

A iluminação pública precisa optar pelas opções de LED para proteger o meio ambiente. As luminárias que utilizam essa tecnologia geram menos despesas com manutenção, visto que elas têm vida útil mais prolongada que as demais.

Desse modo, elas podem custar um pouco mais, mas dentro de pouco tempo terão compensado os valores investidos. Além disso, essa opção promove a segurança e o conforto visual, pois a luminosidade produzida é mais ampla e diminui os índices de criminalidade.

Por que é importante fazer o cálculo do ROI para projeto de iluminação pública de LED?

O cálculo do ROI (Return on Investment ou Retorno sobre Investimento) é indispensável para avaliar o alcance da eficiência energética — ou seja, verificar o quanto foi poupado ou perdido após investir na instalação das luminárias de LED. Essa conta ainda aponta quanto tempo o gestor público vai ter que esperar para que os equipamentos se paguem e comecem a gerar economia.

A importância de calcular o ROI também está no fato de que o resultado permite o estabelecimento de metas e planos de ação baseados em informações precisas. Assim, o gestor consegue eliminar despesas desnecessárias e investir os recursos em outros projetos que considera relevantes para a população.

Como é realizado o cálculo do ROI para projetos de iluminação pública de LED?

A operação matemática precisa considerar o custo total do investimento e fazer a divisão pela economia que será gerada todos os meses. Nos projetos de iluminação pública de LED, o cálculo do ROI apresenta algumas variáveis e um método bastante simples para obter a taxa de retorno que será obtida com o investimento. A forma aplicada é:

  • ROI = Lucro obtido – Investimento Inicial / Investimento Inicial

Vamos supor que a Administração Pública faça o investimento de R$10 milhões para a instalação das luminárias de LED e consiga reduzir a conta de energia elétrica de R$1 milhão para R$600 mil. Quanto será o ROI em cinco anos (60 meses)? Vamos fazer o cálculo!

  • ROI = R$400 mil x 60 – R$10 milhões / R$10 milhões
  • ROI = 1,4 ou 140%

Nesse cálculo, devem ainda ser considerados diversos fatores do caso concreto, como o tamanho do sistema, a iluminação natural ou irradiação solar, o fornecedor contratado, a tarifa de energia elétrica da região, entre outros. Vale destacar que quanto maior for o resultado do cálculo do ROI, mais elevado é o retorno que o investimento vai gerar.

Quais são as particularidades e os impactos das normas ABNT 5101 nos projetos de iluminação pública?

A Norma Regulamentadora da Associação Brasileira de Normas Técnicas ABNT NBR 5101:2018 dispõe sobre os requisitos obrigatórios para a iluminação das vias públicas com a finalidade de proporcionar segurança ao tráfego de veículos e pedestres. O texto original foi publicado em 2012 e sofreu alteração em 2018.

Dessa forma, ela estabeleceu novas regras para a implantação de projetos luminotécnicos ou de iluminação pública. A questão é que elas não estão atualizadas, já que a tecnologia evoluiu bastante de 2018 até o presente momento.

A NBR classificou a distribuição da luminosidade considerando a distribuição transversal, longitudinal ou vertical, e o controle de 80 e 90 graus acima dos cones, a partir do centro óptico das luminárias.

Uma alteração foi realizada em relação à distribuição transversal, com a mudança do limite de classificação Tipo II, tratando das laterais das intensidades de iluminação das luminárias. A linha de meia intensidade máxima, de acordo com o texto de 2012, permanecia entre a linha longitudinal da via (LLV) 1,75 AM.

Após as mudanças, a linha de meia intensidade máxima pode superar a LLV 1,0 AM, mas jamais passar da LLV 1,75AM no espaço dos três tipos de distribuição. Outra modificação ocorreu nos requisitos de uniformidade e iluminância nas classes de vias V3, V2 e V1, para atender aos requisitos de uniformidade longitudinal, global e luminância média:

  • V3 — vias com trafego médio e intenso (coletoras, radiais, urbanas que interligam bairros e com elevado tráfego de pedestres);
  • V2 — vias com trafego médio e intenso (de alta velocidade, com separação das pistas, vias rurais de mão dupla, separadas por obstáculos, vias de mão dupla, com travessia de pedestres em pontos definidos e cruzamentos);
  • V1 — vias com volume de tráfego médio e intenso (autoestradas, vias de trânsito rápido, vias de alta velocidade de tráfego com pistas separadas e sem cruzamentos).

As alterações efetuadas não foram significativas e não modificaram diversos critérios relacionados à iluminação pública. Elas não abarcam as inovações tecnológicas atuais. Por esse motivo, espera-se que uma nova revisão seja realizada o mais breve possível. Isso será primordial para promover a luminosidade adequada às vias públicas.

Agora, você já sabe como calcular o ROI em projeto iluminação pública de LED e diminuir o consumo de energia! Não fazer o cálculo adequado pode gerar prejuízos econômicos pela manutenção dos custos elevados visualizados nas faturas de energia elétrica mensais, além de causar danos à natureza, que precisa ser preservada para garantir a sobrevivência das futuras gerações!

Gostou do conteúdo? Então, siga em frente e descubra o que você precisa saber sobre iluminação pública de LED. Confira!