Conheça os benefícios da iluminação de LED em obras públicas

Você já deve ter lido aqui nosso blog como era feita a iluminação de rua antigamente, mas hoje vamos falar de um período mais recente. Você sabe por quais motivos a tecnologia LED tem ganhado tanto espaço?

Antes dela, utilizava-se lâmpadas de vapor de descarga em alta pressão. Ao LED cabia apenas sinalizar aparelhos eletrônicos, indicando se ele estava ligado ou não. Com o desenvolvimento dessa técnica, ela se tornou uma solução eficaz e sustentável para grandes projetos e deixou de ser apenas uma solução para iluminação pontual.

Aqui vamos lhe contar os benefícios da iluminação de LED em obras públicas, o porquê de estarem marcando presença nos espaços públicos de grandes e pequenas cidade e o motivo de serem a escolha certa para quem se preocupa com economia, saúde e meio ambiente. Continue a leitura e confira motivos para investir!

Como funciona a tecnologia LED?

Antes de conhecer as vantagens da tecnologia LED, vamos entender um pouco como ela funciona. LED é a sigla para Light Emitting Diode, que em português significa “diodo emissor de luz”. Esse componente é constituído por dispositivos semicondutores que emitem luz por eletroluminescência, ou seja, por passagem de corrente elétrica, o que os difere de luminárias tradicionais, as quais requerem descarga de gases.

Tal processo de fabricação exige uma complexa infraestrutura industrial. Apesar dos diodos emissores de luz serem conhecidos há muitas décadas, foi a partir de descobertas recentes, como o LED emissor de luz azul, que permitiu que a tecnologia substituísse a iluminação tradicional.

Quais são então os seus benefícios?

Sendo uma fonte de luz ocasionada por eletricidade, fabricantes de equipamentos eletrônicos se tornaram potenciais produtores de lâmpadas, módulos, luminárias e refletores. Por isso, a partir das informações apresentadas até agora, vamos às principais vantagens dessa tecnologia. Acompanhe.

Economia de energia elétrica

Um dos principais benefícios da iluminação de LED em obras públicas e grandes empresas é a economia. Um único produto chega a durar 25 vezes mais que luminárias incandescentes e 3 vezes mais que as fluorescentes.

Quando comparamos um projeto luminotécnico produzido com 200 lâmpadas de vapor de mercúrio com outro projeto contendo luminárias de LED, encontramos uma notável eficiência energética, uma economia de, aproximadamente, 30 megawatts por ano, o que representa uma enorme diferença nos gastos financeiros.

Essa economia é resultado da otimização do aproveitamento energético, do acendimento instantâneo e do fluxo luminoso mais potente e amplificado. O design das luminárias também influencia nesse aspecto, já que permite a distribuição de luz de maneira programada e eficiente. Vale ressaltar também que, com a emissão de calor amenizada, por exemplo, um ar-condicionado precisará de menos cargas elétricas para manter a temperatura nivelada.

Redução dos custos com manutenção

Ainda que seja necessário um investimento significante na aderência desse tipo de equipamento, os gastos com manutenção serão consideravelmente diminuídos, logo, o custo é capaz de ser compensado em médio ou longo prazo. O orçamento é reduzido graças à longa vida útil do produto, evitando que as trocas e ajustes sejam necessários constantemente.

Vamos a um exemplo para facilitar o entendimento: a duração do LED é estimada em aproximadamente 50.000 horas. Isso significa que, se acionado por 8 horas diárias, seu funcionamento chegaria em até 17 anos. Além de custos amenizados, é possível evitar manutenções complexas, como as que demandam equipamentos para estruturas elevadas, pontes e túneis.

Outro fato que também vale a pena ser citado é que, por ser firme em relação às vibrações, o LED não sofre abalos na transmissão, renunciando a obrigatoriedade de reatores para o acionamento e acendendo instantaneamente.

Diminuição de impactos ambientais

Você sabia que a iluminação pública, feita de forma tradicional, é responsável por 25% das emissões de CO² em uma cidade? Já uma luminária de LED, evita a emissão de 0,4 toneladas de dióxido de carbono. Multiplicando isso pelo número total de emissão de luz em vias e outros locais públicos, essa tecnologia se torna a que menos prejudica o meio ambiente.

O diodo emissor de luz não contém elementos tóxicos em sua composição, como mercúrio e outros materiais danosos. Assim, não emite poluentes e radiação ultra violeta na atmosfera, evitando resíduos nocivos ao meio ambiente quando descartadas de modo irregular em aterros e córregos, por exemplo.

Outra característica sustentável da iluminação de LED é que, como não desperdiça calor e reduz o consumo de energia elétrica, ela ameniza também os impactos ambientais relacionados a produção de eletricidade. Além disso, como o número de luminárias descartadas é menor, já que sua duração é muito superior às convencionais, a produção de lixo é reduzida.

Maior segurança para usuários

Outros benefícios da iluminação de LED em obras públicas dizem respeito a segurança. Além de não apresentarem substâncias tóxicas em sua composição, não prejudicando a saúde, o funcionamento em baixa voltagem reduz o risco de choque em funcionários da manutenção no momento de trocá-las, inclusive em ambientes úmidos.

Além disso, irradiam pouco calor e não emitem radiação ultravioleta. Isso evita o cansaço visual e contribui para que os indivíduos tenham uma melhor visibilidade do que acontece no ambiente, tornando passeios e trabalhos mais confortáveis.

A iluminação também é um fator de importância quando o assunto é segurança pública. Esse tipo de tecnologia oferece altos índices de reprodução de cor, permitindo que ruas e avenidas sejam bem iluminadas mesmo durante a noite, o que traz maior segurança para as pessoas que precisam circular pela cidade em horários de pouco movimento, já que a incidência de luz é um fator importante na prevenção de assaltos, atropelamentos e outros infortúnios.

Após a leitura, você conheceu os benefícios da iluminação de LED em obras públicas e deve ter percebido a importância de incluí-la tanto no planejamento de novas construções, quanto em infraestruturas já existentes a partir da substituição. Se não for possível concretizar a troca imediata em todas as áreas, começar a traçar novos projetos luminotécnicos com a utilização dessa tecnologia já é um passo significativo. Lembre-se apenas de escolher um bom fornecedor.

Gostou de conhecer um pouco mais sobre a tecnologia LED? Quer acompanhar outros conteúdos e ampliar o seu conhecimento? Assine a nossa newsletter agora mesmo e receba materiais exclusivos diretamente em seu e-mail.