Saiba tudo sobre iluminação. Assine nossa newsletter!

Entenda como funcionam a internet das coisas e a iluminação inteligente

A internet das coisas é o ponto de conexão de dispositivos que, originalmente, funcionam desconectados. São geladeiras, fogões, micro-ondas, aspiradores de pó, lâmpadas e muitos outros aparelhos que podem se tornar inteligentes e oferecer os mais variados recursos — só depende da criatividade de quem desenhar o sistema. Assim, é possível fazer a internet das coisas e a iluminação inteligente convergirem.

Não há limites em termos de quais objetos físicos podem ser conectados por essa tecnologia. As luminárias de uma empresa podem ser controladas a distância ou a partir de sensores de movimento — tudo isso por meio de um aplicativo.

A internet das coisas facilita o uso dos mais diversos objetos e a execução de ações variadas. Só é necessário um smartphone ou um tablet conectado à internet ou, em alguns casos, por Bluetooth ou comunicação de campo próximo (Near Field Communication — NFC), ou seja, não há a participação de computadores no processo.

Quer saber como a iluminação inteligente associada à internet das coisas pode ser útil na sua organização? Então, continue com a gente e acompanhe o texto a seguir!

As facilidades da iluminação inteligente

Todos aprendem em casa que é importante usar apenas a energia necessária. Cada vez mais, as empresas investem em projetos que usam esse conceito e tornam a iluminação de seus diversos ambientes mais inteligente. Assim, o acionamento das luminárias é feito de modo automático.

E não é só ele que pode ser automatizado. É possível, ainda, regular a intensidade da iluminação. E é o próprio sistema de iluminação inteligente que avalia a necessidade de acordo com a análise do ambiente por meio dos sensores da internet das coisas. Assim, pode-se controlar o uso de energia e, consequentemente, economizar.

Dessa forma, ao procurar atender às necessidades específicas de cada ambiente, a iluminação inteligente garante que o desperdício de energia chegue próximo a zero. Nas empresas, paralelamente ao controle da iluminação, o sistema pode ser utilizado para controlar o uso de ar-condicionado.

Para que um produto de iluminação (luminária ou refletor de led) possa ser integrado a um sistema de iluminação, é necessário que esteja preparado com protocolo de automação DALI (Digital Adressable Lighting Interface ou interface digital de endereço da luz, em português).

A internet das coisas e a iluminação inteligente

Com a internet das coisas, a automação da iluminação pode ser controlada de forma muito mais simples e prática. Os sensores da internet das coisas tornam o controle das luminárias mais dinâmico. Dessa forma, é possível saber quando uma área do galpão da empresa não está em uso e, por isso, não precisa ser mantida iluminada.

Além disso, é possível garantir que determinadas luminárias (em banheiros e corredores, por exemplo) só sejam acionadas quando for detectado movimento ou quando escurecer (em áreas externas da companhia). E isso ainda ajuda a proteger o patrimônio: com a detecção de movimento, invasões podem ser detectadas facilmente.

A automação da iluminação pode ser associada ao uso de luminárias de LED, mais duráveis, eficientes e econômicas. Isso aumenta o tempo de vida de todo o sistema porque, uma vez dentro do sistema, não é necessário ciclar liga/desliga da luminária, apenas dimerizá-la em sua mínima capacidade de iluminação, permitindo aumento da vida útil. Essa estratégia é, então, fundamental para as companhias, pois diminui ainda mais os gastos com esse recurso.

Centros urbanos

A iluminação inteligente já chegou inclusive às vias públicas de cidades do mundo todo. O projeto Tvilight permite programar as luminárias para que sejam acesas apenas quando os sensores detectam a presença de pessoas, bicicletas e veículos.

O objetivo desse projeto é diminuir o gasto de 10 bilhões de euros anuais necessários para manter acesas as luminárias das ruas europeias. Com isso, é possível reduzir os 40 milhões de toneladas de CO2 lançados no meio ambiente (o que equivale a 20 milhões de carros).

O projeto tem outras ambições: as luminárias podem ser usadas para comunicação. Elas podem piscar em vermelho para anunciar que o caminhão de bombeiros vai passar, por exemplo, ou usar cores distintas para informar outras situações de emergência. Então, a iluminação inteligente pode ir além da economia de energia.

As vantagens da iluminação inteligente

Os benefícios dessa tecnologia oferecem mais do que a facilidade inerente da automação. Veja, a seguir, outros aspectos contemplados.

Fácil configuração e manutenção

A facilidade de configurar a iluminação por meio da internet das coisas diminui a necessidade de adaptações no sistema. Isso aumenta a disponibilidade da equipe e a eficiência do complexo de forma geral, assim como diminui a necessidade de manutenção. Assim, é possível ter mais conforto, comodidade e segurança.

Economia de energia

Além da economia advinda da adoção de luminárias LED e do uso da iluminação apenas quando necessário, um projeto luminotécnico que inclua a internet das coisas e a iluminação inteligente estuda cada ambiente para garantir que ele seja atendido de forma eficaz. O desperdício de energia, então, é consideravelmente reduzido.

Conforto e bem-estar no ambiente de trabalho

Como cada área da empresa tem suas necessidades de iluminação atendidas de forma adequada, a equipe trabalha com mais conforto e bem-estar. Com isso, o ambiente se torna mais agradável para todos e a produtividade dos profissionais aumenta naturalmente.

Meio ambiente

Além de ser boa para o orçamento, a iluminação inteligente é benéfica para o meio ambiente. Cada vez mais, existe conscientização sobre a necessidade de economizar os recursos naturais para que, no futuro, eles ainda estejam disponíveis para a humanidade.

A maior durabilidade das luminárias permite que elas sejam trocadas com menos frequência, o que diminui o consumo e a produção de lixo eletrônico. Em outras palavras, consome-se menos e obtêm-se os mesmos resultados. Dessa forma, a empresa reafirma seu compromisso com a sustentabilidade.

Consumo consciente

A adoção de um projeto de iluminação inteligente aliada à internet das coisas na empresa deve ser acompanhado de conscientização dos profissionais. Assim, todos podem compreender os benefícios desse conceito e passar a consumir a energia de forma mais ponderada e apropriada.

É possível evidenciar o consumo consciente com emissões de relatórios periódicos e automáticos do perfil energético de cada departamenteo, relatório de falhas, relatório de vida útil consumida geral ou por departamento.

Adotar a internet das coisas e a iluminação inteligente pode ser uma boa oportunidade para a companhia se destacar em seu mercado de atuação e tornar-se mais competitiva. Afinal, redução de custos, aumento da produtividade e incentivo à sustentabilidade e ao consumo consciente são benéficos em qualquer segmento.

Quer saber mais sobre esse tema e assuntos afins? Acompanhe as nossas redes sociais e fique sempre por dentro das nossas novidades. Visite-nos no Facebook, no Twitter e LinkedIn.

João Pedro Freire

João Pedro Freire

Marketing e Desenvolvimento de Produto na SX Lightinhg
Focado em marketing digital e vendas B2B
Desenvolvimento de processo e gestão
João Pedro Freire

Últimos posts por João Pedro Freire (exibir todos)

Tags do post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Rua José Ayrton Machado, 150
    Feital - Pindamonhangaba, SP
    CEP 12441-265

  • (12) 3641-6522