Iluminação para praça pública: por que é importante e quais as normas?

 

Espaços urbanos como parques e praças públicas são elementos essenciais para a vida dos cidadãos de todos os locais. A luminosidade adequada pode fazer com que as pessoas que frequentam ou moram nas cidades tenham experiências visuais magníficas e únicas.

Uma boa iluminação para praça pública faz toda a diferença, pois além de tornar os locais mais atrativos, ainda faz com que esses lugares sejam mais seguros. Tal fator é responsável por impulsionar o turismo, trazendo cada vez mais pessoas para passear nesses ambientes, o que também é de extrema importância para o desenvolvimento econômico das cidades.

Deseja saber mais sobre a iluminação para praças públicas e quais são as normas que regem esse tipo de serviço? Continue sua leitura!

Por que o sistema de iluminação para praças públicas é tão importante?

A iluminação pública do Brasil teve início na época da colonização. Naqueles dias, o óleo de baleia e lampiões eram utilizados para iluminar as ruas. Após essa fase, surgiram novas maneiras de iluminar as ruas e, atualmente, muitas prefeituras já estão usando projetos luminotécnicos, que são mais eficientes.

Todos os dispositivos que são utilizados tanto nas ruas como nos parques de diversões e praças possuem peculiaridades. Veja abaixo os principais motivos para ter um sistema de iluminação funcionando corretamente nas praças e saiba quais são os maiores benefícios advindos dela para as cidades!

Experiências visuais mais atrativas

Um dos pontos positivos de ter uma boa iluminação para praças é que as experiências visuais se tornam inesquecíveis. Locais acolhedores e inspiradores são facilmente notados. As luminárias de LED e outras opções de iluminação com realce e dinâmica são excelentes para ter uma claridade de qualidade.

Atrai as pessoas

A iluminação pública não serve apenas para destacar objetos à noite e trazer claridade para os ambientes escuros, nos quais transitam carros, motos e pedestres, mas também para trazer vida e cor aos ambientes urbanos.

Não basta apenas iluminar os locais, é importante que eles sejam convidativos e que as pessoas se sintam bem naquele ambiente no qual escolheram estar em um determinado momento. A luz desempenha papel importante no quesito atração.

Deixa o espaço bem iluminado

As luzes noturnas são grandes aliadas para deixar os espaços iluminados. Uma das opções tecnologicamente mais corretas para isso é a iluminação com luminárias LED. Com esse tipo de dispositivo é possível enxergar de longe as belezas dos locais e até mesmo as pessoas que transitam em áreas públicas em horários noturnos, seja para fazer uma caminhada ou apenas para ficar sentado no banco da praça.

Traz mais segurança

A criminalidade está cada vez maior nas pequenas e nas grandes cidades. Sair à noite por vezes causa sensação de medo nas pessoas, pois com ambientes pouco iluminados os malfeitores podem aproveitar para cometer crimes. Com uma iluminação apropriada, esses indivíduos poderiam ser facilmente identificados.

Para a segurança pública, a instalação de mais postes de luz em determinados locais traz para a população uma sensação de bem-estar, o que eleva a qualidade de vida do povo, que se sente mais seguro.

Quais são as normas utilizadas para o sistema de iluminação das praças públicas?

NBR 5101:2018 é a norma responsável por estabelecer os requisitos para uma ótima iluminação de lugares públicos, proporcionando a todos os pedestres e veículos maior segurança na hora de trafegar ou andar pelos ambientes, tais como praças, ruas e parques.

A iluminação pública, que nada mais é do que um serviço que tem como principais objetivos oferecer luz e claridade artificial, para cumprir sua função deve atender à Norma Técnica. Somente assim ela proporcionará boa visibilidade para o tráfego de veículos e pedestres, que precisa ser da seguinte forma:

  • rápida;
  • segura;
  • confortável.

A iluminação deve prover luz para logradouros públicos no período da noite ou nos escurecimentos diurnos ocasionais, inclusive naqueles que também precisam ser iluminados durante o dia. Veja abaixo o que a norma diz a respeito do assunto!

Equipamentos de medição

Segundo a norma, os equipamentos de medição, tanto os laboratoriais quanto os de campo, devem ter certificações. Os luxímetros evoluíram muito e as mudanças devem estar descritas de maneira bem clara, isso para que aqueles que manusearão os aparelhos possam selecionar as opções corretas, até mesmo para calibrá-los. Dessa forma, a iluminação terá resultados de confiança.

Sustentabilidade

Em grande parte das cidades é possível encontrar claridade proveniente das lâmpadas de alta pressão. A luminosidade desses itens tem alta potência e grande fluxo luminoso, que é feito por meio de reações químicas, as quais causam danos ao meio ambiente. Por essa razão, as empresas responsáveis pela iluminação pública devem ficar cada vez mais atentas no que diz respeito à sustentabilidade.

Modelos de luminárias

As classificações das luminárias públicas atuais que são mencionadas na Norma Técnica são:

  • longitudinais curtas, médias e longas;
  • transversais dos tipos I, II, III e IV.

As luminárias LED consideradas melhores contam com certificação do Inmetro e oferecem excelente desempenho, além de ter protetor de surto. Tais dispositivos são resistentes, reguláveis e possuem drives de tecnologia Philips. Elas estão disponíveis em vários modelos e dentre eles estão:

  • SX-INLPI030, SX-INLPI053, SX-INLPI070, SX-INLPI106, SX-INLPI159, SX-INLPI180, SX-INLPI213 e SX-INLPI266;
  • SX-INLPP020, SX-INLPP030, SX-INLPP070, SX-INLPP100 e SX-INLPP120;

Instalação de postes

Levando em consideração a qualidade de vida das pessoas e a lotação dos espaços públicos, os critérios do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) destacam exigências normativas para auxiliar em um tráfego mais seguro. Por essa razão, existem condições específicas para a iluminação com postes de determinados ambientes, tais como:

  • ciclofaixas;
  • ciclovias;
  • áreas de pedestres;
  • cíclicas;
  • veículos.

As condições preestabelecidas nas legislações vigentes devem ser seguidas nos futuros projetos de iluminação de praças públicas. Caso contrário, a Administração Pública pode sofrer prejuízos e causar danos à natureza.

Distribuição de energia

Segundo o Artigo 30 da Constituição Federal de 1988, fica determinado que o Poder Público Municipal deve fazer a prestação de serviços públicos de interesse local, sob regime de concessão ou permissão. Mas a responsabilidade de fiscalizar foi repassada para a ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica).

As concessionárias de energia elétrica fazem a distribuição da eletricidade entre todos os consumidores, por meio das unidades geradoras. A Resolução Normativa nº 414/2010 publicada pela ANEEL especifica as condições de fornecimento de energia. Houve uma alteração na referida resolução em 2012, por meio da Resolução Normativa nº 479.

Uso de LED

As luminárias LED utilizadas na iluminação pública são certificadas pelo Inmetro para atestar que os itens estão de acordo com as normas da ABNT. Segundo os testes de qualidade, os equipamentos são confiáveis. A Portaria nº 20/2017 trata dos itens que podem ser usados em vias públicas.

Então, agora que você já sabe mais sobre a iluminação para praça pública, lembre-se dos cuidados que devem ser tomados ao pensar no projeto luminotécnico para esses locais e verifique onde adquirir as melhores soluções e dispositivos LED, os quais são diferenciais ofertados pela SX Lighting.

Gostou do nosso post sobre iluminação para praça pública? Conheça nossa linha de produtos!