Você sabe o que é retrofit de iluminação? Confira!



Não há como impedir a deterioração do sistema de iluminação convencional (vapor de sódio, mista, metálica), pois ele é refém do tempo. Por sua vez, quando se opta por continuar com um produto com tecnologia obsoleta, diversos fatores entram em jogo. Entre eles está o comprometimento com as normas e o desperdício de energia. Se você busca saber o que é retrofit, há grandes chances de que você esteja em busca de modernização. Logo, está no melhor caminho.

O retrofit faz parte do processo de revitalização, por meio de uma nova proposta para as instalações existentes. O xis da questão está na busca por alternativas que possam corrigir as dificuldades provenientes do longo tempo de uso.

Muitas indústrias têm optado pelo retrofit para reduzir os custos de manutenção e consumo de energia, além de se adequar à legislação (ABNT NBR 8995-1, para áreas internas). Isso porque, na iluminação, o retrofit propõe mudanças que modernizam, de modo prático, simples e comprovadamente eficientes.

Quer saber mais sobre esse processo? Então, continue acompanhando este artigo e descubra como as luminárias de LED podem trazer benefícios implacáveis.

O que é retrofit?

Como começamos a abordar, sistemas de iluminação têm tempo de vida útil e podem ficar obsoletos diante das normas vigentes ou da tecnologia atual. É preciso, portanto, saber reconhecer o momento em que um sistema precisa ser descontinuado ou aprimorado. É aí que entra o projeto de retrofit.

Ele apareceu pela primeira vez nos Estados Unidos e nos países europeus, já que eles foram os primeiros afetados pelo impacto das leis que proíbem a demolição dos acervos arquitetônicos. Sem ter para onde correr, a única opção possível foi restaurar as edificações existentes.

Assim nasceu o retrofit, como uma tendência de valorizar imóveis antigos, seja para adequação das instalações conforme as normas, seja, simplesmente, para modernização. O retrofit se dá por meio da incorporação de novas tecnologias e utilização de materiais avançados.

No Brasil, a modernização e a readequação de construções têm se tornado cada vez mais comuns. Que tal entender melhor todos os benefícios desse processo?

Quais são as vantagens do retrofit?

A maioria delas são puxadas por motivos como a conservação e a redução de custos com manutenção e economia de eletricidade. Afinal, um bom projeto de retrofit pode apresentar ganhos significativos no valor que é gasto com energia elétrica.

No entanto, a adequação às normas exigidas é outra vantagem importante. Órgãos como o Ministério do Trabalho, o Corpo de Bombeiros e o Departamento de Controle do Uso de Imóveis (Contru) estabelecem diretrizes que precisam ser seguidas pela indústria.

Quem prefere um serviço de segunda linha está colocando sua licença de funcionamento em risco e, com isso, a segurança dos colaboradores. Sendo assim, podemos elencar os benefícios do retrofit de iluminação convencional para LED da seguinte maneira:

  • economia de energia elétrica de até 90%;
  • proteção contra intempéries;
  • redução do custo de manutenção;
  • uniformidade de iluminação;
  • adequação às legislações vigentes (ABNT NBR 8995-1, iluminação para áreas internas) ou (NBR 5101, iluminação para áreas externas);
  • baixa voltagem de operação;
  • homogeneidade da iluminação;
  • ausência de raios UV e IR;
  • aumento da resistência a impactos;
  • ganhos com sustentabilidade.

Qual a diferença entre retrofit e reforma?

Retrofit e reforma são conceitos diferentes. No primeiro, existe uma preocupação em continuar com as características originais do projeto, o que não precisa acontecer em uma reforma.

Quando o conceito de retrofit é aplicado à iluminação, pensa-se em substituir equipamentos com foco em tecnologias mais avançadas e eficientes. Luminárias, lâmpadas e reatores são trocados, basicamente, segundo desempenho luminotécnico e consumo de energia.

Quando aplicar o retrofit?

O fator que costuma definir a necessidade de implementação do retrofit de iluminação é o reconhecimento do término da vida útil de um sistema. Em uma escala geral desse processo, o fim da vida de uma edificação provoca custos dispendiosos com reformas e manutenções, que só podem ser atendidos por mão de obra altamente especializada.

Desse modo, o retrofit surge como um meio de correção para patologias. No campo da iluminação, ele soa como uma oportunidade para tornar um ambiente muito mais homogêneo e iluminado, gerando menores custos, graças aos avanços na tecnologia das instalações luminotécnicas.

Resumindo, os fatores para alertam para retrofit da iluminação são:

  1. Quando o nível de iluminação do ambiente já não atende mais a norma vigente;
  2. O sistema atual de iluminação apresenta alto índice de falha ou depreciação;
  3. Existem altos custos de manutenção e com gastos energéticos.

Como fazer um projeto de retrofit?

Se a ideia do retrofit interessa a você, está na hora de desenvolver um projeto e uma análise detalhada para uma tomada de decisão assertiva. O primeiro passo para tal é compreender se o local de trabalho possui nível de iluminação atendendo a norma vigente. Caso o nível de iluminação atenda, basta executar uma troca para a tecnologia led equivalente a tecnologia atual instalada, caso o nível esteja inferior ao requisito será necessário executar um projeto luminotécnico que definirá qual a quantidade e característica técnica ideal de luminária para corrigir a iluminação dos locais em questão.

Cada detalhe precisa ser levantado, considerando as melhores opções para a obtenção de ganhos com as novas instalações.

Para um retrofit direto (ou seja, troca equivalente) a equipe deverá criar um inventário com as seguintes informações:

  • tempo médio de uso diário;
  • valor do kWh cobrado na conta de luz;
  • Quantidade de luminárias instaladas;
  • Potência e tecnologia das luminárias atuais.

Para um retrofit com projeto luminotécnico (ou seja, precisa adequar o nível de iluminação atual) a equipe deverá criar um inventário com as seguintes informações:

  • Mesmas informações apresentadas para um retrofit direto;
  • Planta em extensão .DWG do local a ser iluminado;
  • Layout de objetos/planta produtiva/ou quaisquer objetos com altura superior à 0,75 metros;

De posse dessas documentações, o técnico poderá sugerir os ajustes necessários, mencionando as melhores intervenções luminotécnicas e solução técnica. Vale lembrar que o projeto detalhado não é suficiente.

Para entendimento da vantagem em aplicar ambos tipos de retrofit é preciso que haja um cálculo para entender como será o retorno de investimento. Os cálculos são apresentados em um relatório de Payback onde é considerado o investimento realizado versus a economia futura com energia e manutenção. Nessa planilha, devem estar todas as despesas de limpeza dos equipamentos, bem como as possíveis trocas programadas e inesperadas.

Como se relaciona à iluminação LED e ajuda na eficiência energética?

Nem é preciso dizer que o LED é uma das novidades mais celebradas no ramo da iluminação nos últimos tempos. Muito dessa positividade vem da capacidade de redução de energia em percentuais gritantes, quando comparados aos modelos convencionais.

Sem contar a durabilidade, que chega a ser 25 vezes maior, segundo as informações das próprias empresas que comercializam os produtos. Isso explica por que um bom projeto de retrofit utilizando luminárias de LED contribui para a eficiência de matriz energética.

Se o retrofit não propuser alternativas sustentáveis, é sinal de que ele não cumpriu todos os seus propósitos ou que a iluminação atual possa estar com alta defasagem em relação ao requisito. Nesse âmbito, vale considerar o uso da iluminação natural em ambientes internos, o uso de sensores de presença em locais de uso não contínuo e a quantidade de pontos de iluminação. Um estudo apurado, considerando os dados dos produtos, revelará qual opção apresenta maiores ganhos de sustentabilidade e economia.

Como você pode ver, as vantagens o retrofit são tentadoras para qualquer gestor. A redução de custos, a ampliação de conforto e a eficiência operacional fazem com que esse tipo de projeto não seja descartado tão facilmente.

Agora que você sabe o que é retrofit, que tal nos contar um pouco mais sobre sua experiência com equipamentos de LED? Deixe um comentário!

[rock-convert-pdf id=”6662″]